Série Contratos – RN 363, artigo 14.

RN_363_ART_14

Art. 14. A rotina de auditoria administrativa e técnica deve ser expressa, inclusive quanto a:
I – hipóteses em que o Prestador poderá incorrer em glosa sobre o faturamento apresentado;
II – prazos para contestação da glosa, para resposta da operadora e para pagamento dos serviços em caso de revogação da glosa aplicada; e
III – conformidade com a legislação específica dos conselhos profissionais sobre o exercício da função de auditor.
Parágrafo único. O prazo acordado para contestação da glosa deve ser igual ao prazo acordado para resposta da operadora.

COMENTÁRIOS

I) Todos os prestadores devem entender que as OPS possuem rotinas burocráticas que precisam ser obedecidas frente a liberação de determinados procedimentos. Infelizmente, contudo, essas rotinas não ficam muito bem claras levando o prestador a cometer erros simples e consequentes glosas, até mesmo em procedimentos mais baratos.

II) É  comum que o pagamento de glosas revogadas seja de 30 dias.

III) As rotinas administrativas não devem ferir a legislação específica de cada conselho.

veja também: http://www.fenafisio.com.br

 

Luis Henrique Cintra

Consultoria em Serviços de Saúde

http://www.luishenriquecintra.com.br

 

Anúncios

Série Contratos – RN 363, artigo 13.

RN_363_ART_13

Art. 13. Os prazos e procedimentos para faturamento e pagamento dos serviços prestados devem ser expressos.

COMENTÁRIOS

Os processos para faturamento das guias de atendimentos deve ser expresso em manual ou através de cursos preparatórios. Infelizmente, o processo de adequação das operadoras e prestadores nesse sentido é bem lento gerando glosas que são puramente burocrática.

Os meios eletrônicos de envio devem garantir com maior precisão os prazos de pagamento. Porém, observo que seria mais interessante que houvesse, nessa resolução, multas por atraso.

Luis Henrique Cintra

Consultoria em Negócios de Saúde

http://www.luishenriquecintra.com